terça-feira, 16 de agosto de 2011



Completo


Um homem parcialmente completo,
Repleto de 'porquês' e questionamentos...
De diversos poemas incompletos,
Com um olhar vazio e preguiçoso,
Com seu peculiar sorriso torto
Que só se abre com você por perto...

Uma mulher parcialmente completa,
Que foge de cálculos e exatidões,
Com seus estudos e suas compreensões,
Com seu lindo e cativante sorriso,
Uma presença que me entorpece,
E uma personalidade que vicia!

Em sua ausência surge a abstinência...
Algo que eu esperava por ninguém sentir,
Mas resolvido, parei de me iludir...
E dei a esse sentimento o nome de 'Saudade'.
A motivação de todos os dias ouvir a sua voz
E sentir os meus sentimentos contigo coalescerem!

Percebo o quão medíocre com as letras sou,
Por não achar as palavras que meu íntimo sente...
Talvez até por fugir-me a compreensão,
Por ser algo tão intenso.
Mas trabalharei e me dedicarei todos os meus dias
Para encontrá-las e a ti revelá-las.

Um homem parcialmente completo,
Com o desejo de findar o parcial,
De ter esse como seu objetivo primordial:
De nos tornamos unidamente completos.


(S. L. Schiapim)


"- Eu nasci pra sentir saudade..."

5 comentários:

Mery disse...

Olá, esse poema está com cara de final triste, e com a minha cara, hoje.
"Saudades" "parei de me iludir"...
É belo!
Abraços da Mery

Cintia disse...

Muito lindo.. saudades é bom sentir, mas o bom mesmo é matar!

Gio, Infinitivo Perpétuo. disse...

Você disse tudo.

Cintia disse...

não me canso de ler isso...s2

Gio, Infinitivo Perpétuo. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário