segunda-feira, 11 de julho de 2011



Ignotus


Superabundância obscura e intocável,
Filho das palavras mortas e inacabadas,
Refugo jogado a beira das estradas.
Nas dificuldades, isso me torna instável... 

Irritante contiguidade, acompanha meus passos,
Existe em contubérnio com minha matéria.
Sim, na minha inferioridade de bactéria...
Mas minha real essência deseja romper esses laços!

Esse fantasma frio e aterrorizante
Que se auto-denomina Dor,
Não possui significados em um dicionário.

Capaz de mudar o meu semblante...
Inunda minha medíocre existência com rancor...
Este ser ignoto já faz parte do meu inventário.
                                    - Infelizmente.


(S. L. Schiapim)



2 comentários:

Paju Monteiro disse...

Muito bom maninho!!! Mesmo!

IlkaSouza disse...

Bela colocação do desconhecido em latim!

Postar um comentário