sexta-feira, 9 de setembro de 2011



Nexo Inexistente



Na rutilância de minhas súbitas ideias,
Acompanhadas por sombrias bactérias,
Existe o magnânimo raciocínio...
A extasiante vontade inquieta
De mudar com a ponta de uma caneta
Todo o planeta em crescente declínio.

Assistir o fim da sua essência sem piscar...
No íntimo, a vereda de continuar
A repelir toda a praga congregada,
Despistar todos esses roedores,
Que paralisam meus círculos motores
E escrever mil palavras inacabadas!

Recuperar meus escritos presos aos destroços...
Escutando o atrito fatídico dos ossos...
E caminhar, caminhar, caminhar...
Até me cansar desta repetição,
Moldar uma adorável inundação,
Que minhas palavras passam a borrar...

Ao caminhar sobre a água fria
E notar que meu reflexo não existia...
O sol passou a bater em minhas costas.
Na sombra, a desagregação de minha ideia,
Acompanhada das frases desconexas
E de todas as palavras póstumas.

Sou apenas palavras em um ser humano,
Que livre delas em seu cotidiano,
É só mais um homem sem reflexo,
Tentando mudar o já existente...
Aparentando algumas vezes ser coerente
E nas outras vezes completamente sem nexo!



- Sérgio  Schiapim




10 comentários:

A.L.P. disse...

tsc tsc Plágio é crime ta?! KKK' ♥
Nem preciso falar que amei, né? *-*

Sissym disse...

Olá Sergio, muitas vezes parece que não refletimos nos espelhos, depende muito do estado de espírito. A sua poesia é forte com proeza na agilidade de pensamento.

Bjs

Flora Pires disse...

Sérgio meu querido poeta menino com a alma da maturidade!
Parabéns por mais esta viagem pelas palavras soltas que reunistes com maestria!
Adorei!
Beijos!

Fatima Zanin disse...

Olá Sergio,que lindo texto reflexivo sobre a vida, muitas vezes não percebemos que eramos, ou deixamos de ver a realidade como ela é, mas passa um tempo e com as experiências podemos avaliar tudo de forma diferente, muito bom o texto.
Abraço.

jotapeh9907 disse...

Invejável capacidade de reproduzir sentimento de desilusão para com um mundo que está em declínio. O desejo de mudar tudo através da escrita barrado pela realidade da incapacidade diante de tantos obstáculos.Parabéns Sérgio

Adriano Gaúcho Poa disse...

Rapaz! Me emocionei lendo! Você tem o dom de dar vida as palavras! Incrível!
Vc é um gênio!!! Particularmente, estas palavras vieram de encontro ao meu coração, Pois me fizeram refletir bastante sobre situações que tenho vivido, e caminhos escolhidos...
Fica com Deus Amigo... "Grande Poeta"...

Vanessa T. Santos disse...

Genial, Original, desconcertante e perturbador! Adorei... como sempre ;-]

Paju Monteiro disse...

Muito bom!!! Muito bom!!! *-*

poesias de amor e sedução disse...

uma alma poeta sem duvida

Carla disse...

Adoro suas palavras dentro do contexto. Acho que você sai escrevendo como se tocasse piano, como se estivesse sentado em um banco de um trem que passa pelos trilhos voando,como se sua alma suspirasse enquanto escreve, como se o seu pensamento fosse acelerado demais junto com seus sentimentos, muitas idéias e sentimentos devem rolar nesse seu lado esquerdo do peito.
Beijos!!!!

Postar um comentário